01.08.13

Meu final de semana em Bruges

Conforme prometido, o meu post sobre Bruges. Vou escrever em tópicos, assim fica mais fácil de organizar todos os assuntos.DSC_1961

Como chegar: como todas as outras vezes que viajamos por aqui usamos avião, decidimos fazer diferente desta vez e ir de trem. Além disso, por estar anoitecendo bem tarde, achamos que o trem valeria a pena pelas paisagens que veríamos durante o percurso (realmente, valeu super a pena!). Pegamos o trem na estação St Pancras aqui em Londres e fomos até Bruxelas (mais ou menos duas horas de viagem). Em Bruxelas, pegamos um outro trem para Bruges (mais uma horinha). Aqui um detalhe importante: compramos as duas passagens pelo site da Eurostar, mas o trecho Bruxelas – Bruges não vem com o horário marcado. Chegando em Bruxelas, você pode pegar qualquer trem  que estiver indo para Bruges (eles passam de meia em meia hora, super fácil).

Onde ficar: fiz umas pesquisas no site booking.com e acabamos ficando no Hotel Patritius. Gostamos bastante e super recomendo. O hotel é muito bem localizado (cerca de 5 minutos da praça central da cidade) e o atendimento foi ótimo. O café da manhã também era bem gostosinho e  os quartos, apesar de antigos (o hotel é uma antiga mansão do começo do século XIX), estão super bem conservados.

O que fazer: a cidade é bem pequena, então dois dias são mais do que suficientes para ver tudo (isso sem museus, porque, apesar da cidade ter alguns, acabamos não visitando nenhum deles). Alguns passeios que eu recomendo:

Belfry: é uma torre medieval que fica no Markt, praça central da cidade. É um dos símbolos de Bruges e a vista lá de cima é de perder o fôlego (literalmente, porque são 366 degraus para chegar até o topo rs)
Lago do Amor: lago com muitos cisnes, cercado por um parque bem fofo
Passeio de Barco: esse, no começo, achei meio mico, mas depois cheguei a conclusão que valeu super a pena, ainda mais porque o guia vai explicando várias coisas sobre a cidade durante o percurso (o tour é em francês e em inglês)
Igrejas: as catedrais da cidade são lindíssimas! Sugiro entrar em todas, principalmente na igreja de Nossa Senhora (Church of Our Lady), que é onde fica uma escultura bem famosa do Michelangelo
Cervejaria De Halve Moon: nesse lugar é possível fazer um tour e ver todo o processo de fabricação da cerveja. A vista do último andar é bem bacana! Para quem não quiser fazer o tour, tem um bar/restaurante no andar de baixo onde é possível experimentar as cervejas da casa.

o que fazer bruges

Onde comer: confesso que passamos o final de semana comendo muitas besteirinhas e fizemos apenas uma refeição decente rs. Como Bruges é famosa pelas cervejas e pelos chocolates, acabávamos entrando em vários bares e lojinhas de doces durante o dia e beliscando uma coisa ou outra nessas paradas. Além das cervejas e dos chocolates (peçam pelo dark chocolate with salted caramel… Incrível!), recomendo a tradicional batata frita com maionese (0% gordura rs), vendida nos carrinhos do Markt, e também os waffles maravilhosos (também super light… sem lactose, sem gordura, sem açúcar rs) que são vendidos pelo centrinho da cidade.bruges wafles frites and chocolate

Sobre nossa única refeição decente, foi no restaurante Kok au vin. Li uma crítica super boa e decidimos ir até lá. Zero turístico (não tinha cardápio em inglês), mas comida ótima e atendimento excelente. Adoramos!bruges kok au vin

Outra coisa, evitem os restaurantes do Markt! São super “caça turista” (caros e atendimento péssimo). Na sexta-feira à noite, quando chegamos, acabamos indo parar em um deles e, além de eu ter tomado a água mais cara da minha vida rs (6 euros), o atendimento foi ruim.

Bom, acho que é isso! Bruges é uma cidade linda e o mais gostoso é se perder pelas ruelas da cidade. Cada esquina é uma boa surpresa… Para quem estiver vindo para esses lados, super recomendo alguns dias na cidade!DSC_1993